Comercial

Studio Matriz

A definição do Studio Matriz como lugar de criação foi o ponto de partida para definição para o projeto do espaço físico do escritório. Considerar o local de trabalho uma fábrica de ideias colaborou para definir utilização do estilo industrial.

Esse caminho se mostrou ainda mais natural com a laje aparente da sala escolhida como sede do escritório: ela se tornou um grande elemento de destaque no projeto. Naturalmente, foram explorados outros materiais característicos dessa vertente - como as estruturas metálicas utilizadas na estante e tubulações aparentes nas instalações. Essas decisões também colaboraram para um projeto mais econômico.

A paleta de cores e os materiais foram cuidadosamente escolhidos: o branco da marcenaria proporcionou o contraste e destaque com a madeira escura do piso, o tom de cinza mais fechado da laje e o papel de parede de tijolinho.

Esse conceito de estruturas à mostra e espaço aberto materializa o ideal do Studio Matriz. A maneira com a qual as atividades que são desenvolvidas e os valores adotados pela empresa propiciaram a condução do projeto nessa perspectiva despojada e integrada: em busca de uma relação de troca transparente com os colaboradores, fornecedores e clientes.

Na entrada da sala, está a mesa de reuniões, posicionada para facilitar o acesso de clientes e fornecedores. Em toda a extensão da maior parede, foi projetada uma estante modulada utilizada para armazenar amostras, materiais de escritório e arquivos e que, além de decorar o ambiente, também camufla os pilares existentes. Do lado oposto à porta, está a janela com vista livre para o horizonte. A fim de auxiliar no controle de iluminação e temperatura, foram especificadas persianas compostas por um material especial que repele o calor e ainda permite a vista. Dispostas perpendicularmente à janela, estão as estações de trabalho compartilhadas por toda a equipe. Há ainda uma copa, com bancada e armários de apoio. Tudo integrado, mas setorizado!

A escolha dos móveis, adornos e os itens de iluminação da também segue a mesma linha de estilo: design contemporâneo, acessível e despojado. Os quadros foram os últimos itens da produção: os exemplares escolhidos exploram as cores do projeto e também o conceito da arquitetura de Brasília, na qual prevalece o uso do concreto na geometria a partir dos traços do célebre arquiteto Oscar Niemeyer.

E aí está o resultado: um espaço confortável, descontraído e funcional.

Fotografia: Paula Arantes